Matra

ONG usa imagem de Tiririca para promover reforma eleitoral

O braço brasileiro da organização Avaaz, ONG que faz campanhas políticas através de petições on-line, resolveu usar a imagem do deputado federal Tiririca para promover a partir desta quinta-feira (22) a proposta apelidada de “eleições limpas”, que pretende mudar o sistema eleitoral.

Os quase 5 milhões de membros da Avaaz no Brasil serão estimulados a assinar o texto, que prevê eleições parlamentares em dois turnos e nova fórmula de financiamento das campanhas. Depois, eles poderão compartilhar nas redes sociais a imagem de Tiririca, acompanhada da frase “melhor que tá fica”. O slogan é uma paródia da campanha do deputado, “Vote Tiririca, pior que tá não fica”. O congressista não foi consultado sobre o uso de sua imagem.

São necessários 1,6 milhão de apoios para que a iniciativa vá ao Congresso Nacional na forma de projeto de lei. O nome completo e data de nascimento dos signatários serão cruzados e validadas com o banco de dados do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para que as assinaturas colhidas sejam legalmente válidas. É a primeira vez que a Avaaz faz esse cruzamento de dados e que assinaturas eletrônicas estão valendo juridicamente para um projeto de iniciativa popular.

De acordo com a ONG, a petição da Avaaz dobrou em menos de 24 horas o número de assinaturas digitais até então coletadas em favor da proposta.

ELEIÇÕES LIMPAS

Editoria de Arte/Folhapress

A proposta das “eleições limpas” é liderada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e pelo Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE), idealizador da Ficha Limpa, outro projeto apoiado pela Avaaz.

De acordo com o texto, as eleições de parlamentares serão realizadas em dois turnos. Primeiro, serão escolhidos os partidos. Depois, definido o número de vagas para cada legenda, o eleitor escolheria o candidato. O objetivo é evitar a “fulanização” da política e reduzir a quantidade de concorrentes, o que reduzirá os custos.

O projeto prevê um sistema misto de financiamento. As doações serão limitadas a R$ 700 e só poderão ser feitas por pessoas físicas. Todas as receitas e gastos de campanha serão feitos por meio eletrônico ou cheque nominal.

O fundo de campanha poderá receber aportes da União e caberá à Justiça Eleitoral definir os custos da campanha. As doações seriam feitas pelo site da Justiça Eleitoral e divulgadas em tempo real.

Fonte: Folha de São Paulo

Compartilhar este Post

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current day month ye@r *

24/10/2014

A Prefeitura de Marília irá contratar a empresa PC PROJETOS E CONSULTORIAS EM INFORMÁTICA LTDA – ME por R$ 75 […]

24/10/2014

Publicação de ontem (23) do Diário Oficial do Município de Marília traz a divulgação de vários contratos firmados pela Prefeitura. […]

24/10/2014

O MP (Ministério Público), por meio da Promotoria de Justiça de Marília – Curadoria de Habitação e Urbanismo – ajuizou […]

24/10/2014

O juiz federal Sérgio Moro, relator de processos relativos à Operação Lava Jato,  determinou nesta quinta-feira (23) o comparecimento do […]

24/10/2014

A diferença de fuso horário entre Brasília e o estado do Acre e a implantação do horário de verão irão […]

24/10/2014

Na reta final do processo eleitoral mais acirrado desde a redemocratização, O GLOBO reúne informações para você, leitor-eleitor, esclarecer todas […]

As mais caras do mundo e da história brasileira, as eleições deste ano ficarão marcadas pela retórica vazia e frequentemente […]

* Por Roberto Livianu Na última segunda-feira (15) terminou o prazo para a substituição de candidaturas para as eleições de […]

Costuma-se dizer (acertadamente) que quem não trabalha é vagabundo. Um tanto pior para os parlamentares do Congresso Nacional, que além […]

Arquivos

Denuncia

Parceiros